Os melhores profissionais da saúde em um único lugar!

Conheça um pouco sobre os procedimentos da Cirugia Bariátrica


Conheça um pouco sobre os procedimentos da Cirugia Bariátrica

Cirurgia Bariátrica, Cirurgia da Obesidade, Gastroplastia ou ainda de Cirurgia de Redução de Estômago, são nomes dados aos procedimentos cirúrgicos voltados para tratamento da obesidade e suas comorbidades (doenças associadas). 
Para estar apto a cirurgia o paciente precisa:

  • Ter mais de 18 anos (idosos e pessoas entre 16 e 17 anos também podem ser operados mas exigem precauções especiais);
  • Não fazer uso de drogas ilícitas ou alcoolismo;
  • Ter mais de 18 anos (idosos e pessoas entre 16 e 17 anos também podem ser operados mas exigem precauções especiais);
  • Não apresentar quadros psicóticos ou demenciais graves ou moderados.

Existem 5 técnicas cirúrgicas autorizadas no Brasil pelo CFM (Conselho Federal de Medicina):

  1. Bypass Gástrico;
  2. Gastrectomia Vertical;
  3. Banda Gástrica Ajustável;
  4. Cirurgia de Scopinaro;
  5. Duodenal Switch.

Há 3 procedimentos básicos desta cirurgia que podem ser feitos por abordagem aberta ou por videolaparoscopia (menos invasiva ao paciente):

Restritivos – diminuem a quantidade de alimentos que o estômago é capaz de suportar estreitando o estômago ou retirando um pedaço dele ou ocupando um espaço dentro dele, como uma bola de plástico para dificultar a ingestão por ocupação de espaço (Balão Intragástrico);

Disabsortivos – diminuem a capacidade de absorção do intestino criando um atalho onde a comida transite menos pelos processos do tubo digestivo, se houver excessos, será eliminado pelas fezes;

Técnicas Mistas – com um desvio curto do intestino e pequeno grau de restrição, faz uma discreta má absorção de alimentos.
Já o balão intragástrico (BIG) não é uma cirurgia mas um recurso clínico onde o paciente é sedado (sem a necessidade de anestesia) com a introdução de um balão de silicone no estômago através de uma endoscopia que preenche aproximadamente a metade da cavidade gástrica promovendo a diminuição do apetite. O paciente fica com o balão durante 4 a 6 meses onde é então retirado também por endoscopia.

Fonte: Instituto Vigor