Os melhores profissionais da saúde em um único lugar!

Definição e principais sintomas da Síndrome do Pensamento Acelerado


Definição e principais sintomas da Síndrome do Pensamento Acelerado

A Síndrome do Pensamento Acelerado é uma alteração, identificada por Augusto Cury, onde a mente fica repleta de pensamentos, estando completamente cheia durante todo o tempo em que a pessoa está acordada, o que dificulta a concentração, aumenta a ansiedade e desgasta a saúde física e mental.

Assim, o problema desta síndrome não está relacionado com o conteúdo dos pensamentos, que geralmente são interessantes, cultos e positivos, mas sim com a sua quantidade e a velocidade com que acontecem dentro do cérebro.

Normalmente, esta síndrome surge em pessoas que precisam se manter constantemente atentas, produtivas e sob pressão e, por isso, é comum em executivos, profissionais de saúde, escritores, professores e jornalistas. No entanto, tem se observado que até mesmo as crianças tem demonstrado essa síndrome.

Principais sintomas

As principais características de uma pessoa com síndrome do pensamento acelerado incluem:

- Ansiedade;

- Dificuldade para se concentrar;

- Ter pequenos lapsos de memória de forma frequente;

- Cansaço excessivo;

- Dificuldade para pegar no sono;

- Irritabilidade fácil;

- Não conseguir descansar o suficiente e acordar cansado;

- Inquietação;

- Intolerância ao ser contrariado;

- Mudança de humor repentina;

- Insatisfação constante;

- Sintomas psicossomáticos como: dor de cabeça, nos músculos, queda de cabelo e gastrite, por exemplo.

Além disso, também é comum a sensação de que as 24 horas do dia não são suficientes para fazer tudo o que deseja.

Estes sintomas são comuns nos estudantes que passam muitas horas do seu dia em sala de aula e trabalhadores que vivem sob pressão sempre em busca de melhores resultados e de ser reconhecido como o melhor do seu ramo de trabalho.

Essa síndrome tem se tornado cada vez mais comum porque a quantidade de estímulos e informações disponível nos jornais, revistas, televisão, redes sociais e nos smarthphones são muito grandes, e bombardeiam o cérebro de informações a todo instante. O resultado disso é que além de ter uma grande quantidade de informações na mente, o pensamento tem se tornado cada vez mais acelerado, sendo mais difícil gerir as emoções associadas a cada situação.

Fonte: Tua Saúde